30 de mar de 2014

Resenha - Quem é você, Alasca?

Título: Quem é você, Alasca?
Autor: John Green
Nº de páginas: 230
Selo: wmf martinsfontes

“...se as pessoas fossem chuva, eu seria a garoa e ela, um furacão”
               
O que podemos encontrar no primeiro romance de John Green, esse escritor brilhante conhecido no mundo tudo?
Miles Halter é um garoto no colegial que está em busca de um Grande Talvez. Um admirador de famosas últimas palavras ele escolhe finalizar seu ensino médio em um colégio interno de grande prestígio para poder mudar o sentido da vidinha pacata que ele julgava viver. Porém, mal sabe ele que esta escolha pode muda-lo radicalmente.
Sendo um garoto magro, alto e desajeitado, é apelidado de Gordo por seu colega de quarto e futuro melhor amigo, Chip, o Coronel. Assim, é introduzido a uma nova turma de amigos, onde junto com ela terá suas primeiras experiências. Tais como: bebidas, cigarros, brincadeira, festas, primeiras relações e tudo que um adolescente longe das asas dos pais tem direito.
Alasca Young é uma garota inteligente, idealista e muito sexual. Não podemos culpar o pobre Gordo de se apaixonar por ela desde a primeira vez que a viu e criar uma triste ilusão dentro de si que a conhece, mesmo com todo o ar misterioso que ela preserva em sua volta, mas um acontecimento completamente inesperado coloca a prova este conhecimento.
Será que ele, junto com seu pequeno círculo de amizade, conhece de fato Alasca Young? Será que Miles Halter conhece pelo menos a si mesmo realmente?
           Eu me fiz esta mesmas perguntas quando terminei de ler este livro. Quem é você, Alasca? nos mostra uma realidade bem parecida com a nossa, enquanto jovens. Tudo pode aparecer em um passe de mágica na sua vida, mas também tudo pode sumir com a mesma rapidez. Este fato nos faz questionar sobre se realmente conhecemos as pessoas e se vale a pena conhece-las, já que tudo que queremos um dos outros é a companhia agradável e nada mais. Vejo neste livro que não é necessário conhecer detalhadamente sobre a vida de um amigo para assim poder dizer que é um amigo.
                Precisamos conhecer só o que queremos conhecer sobre uma pessoa e só precisamos saber o que esta pessoa quiser que nós saibamos sobre ela.
                Confuso, não? Porém verdade.

Um comentário:

  1. "Precisamos conhecer só o que queremos conhecer sobre uma pessoa e só precisamos saber o que esta pessoa quiser que nós saibamos sobre ela."
    Foi exatamente o que eu pensei quando terminei de ler o livro. Os livros do Green sempre são muito sinceros... Ou pelo menos parecem ser, pra mim. "Quem é você, Alasca?" foi um dos meus preferidos e um dos que mais me fez pensar. Eles tocam bastante nesse assunto de vínculos de amizade, talvez até mais do que romance. Em "Cidades De Papel" ele também toca nesse aspecto. :3
    PS: No título da resenha, o nome do Jonh está escrito "Jhon".

    ResponderExcluir

Próxima Página